RASPA-ISTAMBUL

Meire mandou um comentário dizendo que gostava do blog e que tinha vontade de fazer um também. Luciano agradeceu e mandou um: volte sempre, como de costume. Meire disse que tinha umas fotos da viagem que fez para Istambul e ofereceu para um post. Luciano achou uma ótima ideia e pediu para Meire mandar. Meire mandou. Luciano ficou sem palavras. Com a palavra, Meire:

Disse um poeta português que “a minha altura não é o quanto eu meço, mas o quanto os meus olhos conseguem enxergar”. Viajar para as terras turcas se sobrepôs a um simples projeto turístico ou gastronômico, transformou-se numa atitude ousada que desafiou os meus costumes, o meu (único) idioma e a minha ausência absoluta de religiosidade. Andar pelas ruas de Istambul desafia frontalmente tudo isso o tempo todo e, creia-me, vale cada minuto boquiaberto. A experiência de se caminhar por avenidas absurdamente limpas, bem cuidadas de uma cidade moderna, inserida no melhor contexto globalizado, cuja arquitetura e estrutura urbana acompanham o jeito cosmopolita das principais cidades européias, destrói-se totalmente quando, ao virar a esquina, depara-se com a porta dourada do harém do castelo do último sultão que “possuía” mil mulheres, simples assim, no meio da cidade, ao alcance da estação de metrô.  Estar na única cidade do mundo onde é possível estar na Europa e na Ásia sem sair dos limites municipais, te faz sentir uma sujeita viajada, experimentada, rodada (no melhor sentido, pô), ainda que sua próxima viagem só aconteça daqui mais um longo ano de cartões batidos diariamente. E se o tal poeta português estava realmente certo, o que meus olhos, enfim, enxergaram em Istambul, fez crescer alguns quilômetros na minha altura, além de deixar na alma um sentimento de Sherazade porque toda vez que falo sobre essa viagem me sinto contanto a milésima segunda história.

Anúncios

5 Respostas

  1. Marcelle (estrada do catranco, kkkkk)

    Sem dúvida alguma esse foi um dos posts mais lindos que já vi por aqui…. encontrastes a parceria ideal para os seus desvaneios literários e gastronômicos, parabéns Lu (eterno Sour), parabéns Meire.

    16/03/2012 às 9:51 PM

  2. Julia B.

    O lugar parece maravilho e a comida deliciosa! Belo post 😀

    17/03/2012 às 2:21 PM

  3. Incrível viagem! O texto é um primor, à altura das fotos postadas. Parabéns pelo blog, um oásis no emaranhado da rede.

    17/03/2012 às 8:24 PM

  4. NOOOSSA, fotos lindas, texto lindo, esse blog é todo LINDO!

    19/03/2012 às 1:25 PM

  5. Ligia

    Esperemos que venha a milésima terceira história…
    Parabéns pelo escrito e pelas fotos e também ao Luciano pelo blog!

    24/03/2012 às 8:00 PM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s